Benfica perde e torna o sonho do “penta” num pesadelo

O Benfica perdeu em casa por 3-2 frente ao Tondela facilitando o título ao FC Porto, que joga amanhã nos Barreiros. A estratégia de contra-ataque de Pepa funcionou quase irrepreensivelmente e em quatro remates os tondelenses marcaram três golos, ao passo que os encarnados remataram por 21 vezes.

Eis que depois da primeira derrota na Luz frente ao Porto, só nos descontos, a segunda derrota caseira no campeonato consumou-se frente aos beirões do Tondela (foi a primeira vitória de sempre do clube frente ao Benfica). Os encarnados até começaram melhor e marcaram cedo, por Pizzi aos 12′ minutos, a passe de Rafa Silva. Aliás, a primeira meia-hora teve a equipa da casa como dona e senhora do jogo, mas não passou dessa meia-hora. É que Miguel Cardoso, extremo formado no Benfica, conseguiu escapar à marcação de Luisão, e frente a Varela teve o discernimento e a classe para repor a igualdade aos 31 minutos. Tocaram as campainhas de alarme na Luz, já que não convinha ao segundo classificado perder pontos. Mas este golo foi apenas prenúncio da reviravolta no marcador que aconteceu logo aos 38′, por intermédio do mesmo suspeito, que aproveitou o desacompanhamento de Douglas marcando desta feita na sequência de um lançamento lateral. Os jogadores não se podiam queixar de falta de apoio, já que cerca de 50.000 adeptos continuavam entoar cânticos de apoio.

Mas a inconformidade de 50.000 adeptos não bastou para os da casa marcarem, e não se podem queixar de falta oportunidades na segunda parte. Desde Jimenez a ver o golo ser negado por Claudio Ramos, Salvio a falhar com a baliza mesmo à sua frente, até Rafa Silva a disparar forte mas qual muralha, Cláudio Ramos não deixava nenhuma bola entrar. Aos 62′, Rui Vitória lançou Seferovic no lugar do desequilibrador Zivkovic, mas o suíço viria a fazer outra exibição pobre, demonstrando uma vez mais a dependência que o ataque tem de Jonas. Aos 65′ o Tondela ensaia o 3-1 por Tomané, mas este golo foi anulado por pé em riste do colega Miguel Cardoso. Entretanto as águias iam criando mais oportunidades no extremo do campo defendido pelo Tondela, uma delas num canto em que Claudio Ramos defende três vezes seguidas, outra com o mexicano Jimenez a rasar o poste… mas o golo surgiria na baliza de Varela. Bola esticada para o lado direito da defesa encarnada, o mais fraco neste jogo, Tomané ganha posição face a Luisão e à segunda o seu golo contou. Uma grande machadada nas aspirações dos benfiquistas aos 81 minutos. Salvio ainda viria a reduzir a desvantagem no marcador para 3-2 com um chapéu, mas este chapéu não foi suficiente para encobrir a careca do tetracampeão.

Agora as águias podem ficar a cinco pontos de distância do Porto, se este ganhar amanhã ao Marítimo, e deixar escapar o título que faltava para completar o sonho do pentacampeonato. Já o Tondela fica com 35 pontos e num lugar confortável a meio da tabela.

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.