Jonas, Tite, e o Mundial: “Quem joga a alto nível pode ser convocado”

Jonas já vai na quarta época ao serviço do Benfica, e mesmo com 33 anos tem marcado como ninguém no campeonato (leva 25 golos) e como poucos na história encarnada. Este desempenho notável do avançado brasileiro desperta nele “esperança” de ir ao Mundial com o amarelo da “Canarinha” vestido.

Pela mão de Tite, Jonas ainda não foi opção para a seleção brasileira, mas em entrevista ao Globoesporte o jogador revela que se apoia nas palavras do selecionador para demonstrar que merece um bilhete para a Rússia.

Eu sempre sonhei jogar o Mundial ou estar na Seleção para disputar as competições [apenas disputou a Copa América em 2016]. A gente sabe que, com o Tite, não fui convocado nenhuma vez. Mas eu me apego muito às declarações dele que quem joga em alto nível merece ser convocado, que nada está descartado. Muita gente pergunta se pode ter surpresa, e ele afirma que sim. A gente se apega a isso. É um objetivo meu voltar para a seleção, pensando no Mundial, pois seria minha última oportunidade“.

O avançado não guarda rancor nem fica frustrado quando não é chamado, porque sabe que a competição é enorme.

São opiniões, a gente respeita. Acho que, durante toda a minha carreira, nos momentos em que estive bem, fui convocado. Esse é um momento que eu estou bem também. Se vier, seria um prémio. Se não vier, vou torcer do mesmo jeito. A gente sabe que é muito difícil estar na nossa seleção, com grandes jogadores. Temos jogadores que ficam fora mesmo jogando em alto nível, a disputa é grande.”

 

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.