Gilson Varela indignado com insultos racistas de que tem sido alvo

Infelizmente a palavra racismo continua a marcar presença no futebol português. O jogador do Sporting de Espinho, Gilson Varela, denunciou ontem na sua página de Facebook que tem sido alvo de insultos racistas, vindos dos adeptos do próprio clube.

O atleta utilizou a sua página para demonstrar a sua revolta e explicar o triste momento, pormenorizando as palavras menos dignas dos adeptos do emblema da cidade de Espinho:

“Quando cheguei ao Sporting Clube Espinho, senti muito carinho pelos meus adeptos: ‘os verdadeiros tigres-desnorteados”. Até hoje sinto-me acarinhado por eles. Acontece que esta semana deparei-me com um episódio um pouco caricato, vindo de alguns parvos que nem fazem parte dos Desnorteados. Ao longo de toda a minha carreira, já sofri vários atos de racismo por adeptos adversários. Mas sofrer atos de racismo vindos da tua massa associativa é algo vergonhoso. Ontem senti uma revolta em mim porque um ou dois adeptos chamaram-me “preto do c……”, por ter errado um passe. Eu não admito qualquer ato de racismo no futebol, mesmo que seja para atacar um irmão africano. Gostava mesmo de saber quem são estas pessoas. Se realmente são homens de verdade, que me venham chamar ‘preto do c……” cara a cara. Quando eu marcava golos estava tudo bem. Podem criticar-me, mandar-me para o c……, para o que vocês quiserem, mas não vou admitir que sejam racistas comigo, porque eu corro por vocês, e dou tudo de mim, pela minha equipa e meus colegas. ‘Eu sei quem sou, de onde sou e para onde vou. Eu sei que sou, de onde sou e para onde vou. Não ligo nada, porque os cães ladram, mas a caravana nunca vai passar. Se me querem dizer algo, que enviem mensagem. Que seja a primeira e última vez que ouço alguns adeptos a chamarem-me de ‘preto’. Sou do Espinho, e essa paixão, que tenho pelo clube e pelos meus adeptos é fenomenal. Por isso, não queiram pôr o meu profissionalismo em causa. Abraço a todos. Espinho até à morte”, esclareceu o atleta na sua página.

Em meu nome e da equipa de O AMBIDESTRO, votos de muita força e de superação a tamanha indignidade.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e dela, faz parte o futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os artistas brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.