James: “O futebol é muito mais tático e físico, sem lugar para os número 10”

James Rodriguez, internacional colombiano que passou pelo FC Porto, representa atualmente o Bayern por empréstimo do Real Madrid, revelou que, ao longo da carreira, tem sentido alguns problemas de integração. Dificuldades que acredita poderem estar relacionadas, com as suas características enquanto jogador e a evolução do futebol moderno.

Usando o exemplo da sua passagem pelos dragões, James considerou que, hoje em dia, não há lugar para o chamado nº10 tradicional.

“Agora, o futebol é muito mais tático e físico, sem lugar para os número 10. Quando cheguei ao Porto, disseram-me claramente que sabiam que eu era um 10, mas que me iriam colocar a jogar como extremo. Desde essa altura, comecei a trabalhar como falso extremo, partindo da ala direita para o meio. Há oito ou dez anos era diferente, o 10 era um posto habitual. Hoje o que usam são extremos ou médios polivalentes”, analisou na imprensa alemã.

Recorde-se que James chegou a protagonizar duas transferências de valores avultados. O jogador transferiu-se do Porto para o Mónaco em 2013 por uma quantia a rondar os 45M. Um ano depois e após um Mundial de bom nível, transferiu-se para o Real Madrid por 75M.

Contratualmente ainda ligado aos merengues, o jogador veio a perder lugar no plantel e foi emprestado ao Bayern por duas temporadas. Na Baviera, alinhou em 14 jogos (em todas as competições), até ao momento.

André Fernandes

Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH/NOVA.
Madeirense, adepto de futebol e da escrita, marcar golos na vida e chegar o mais longe possível é um dos meus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.