Ruben Freitas: o “panzer” da ala direita do Vilafranquense

Bilhete de Identidade

Nome: Ruben Freitas
Data de nascimento: 2 de janeiro de 1993 (24 anos)
Peso: 76kg ; Altura: 1.80 m
Naturalidade: Odivelas, Lisboa
Clube actual: Vilafranquense



Actua essencialmente como lateral direito e "corre que se farta" (quem já o viu jogar sabe do que falo). Resistente e muito rápido, determinado e com capacidade na antecipação, dá uma dinâmica incrível à asa direita do Vilafranquense. Falo de Ruben Freitas, jovem jogador de 24 anos, com formação repartida entre Sporting CP e Sporting de Braga.

Quando ataca é um perigo. Seguro e confiante com bola, sempre que consegue chegar a terrenos mais próximos da área contrária, revela uma interessante capacidade no passe, cruzamento, mas também no remate.

Se tivermos em conta a sua idade, apresenta uma interessante cultura tática e gestão dos "timings" defensivos.

A convite do AMBIDESTRO aceitou falar um pouco do seu percurso como profissional, mas também da vida pessoal.



AMBIDESTRO - 
Olá Ruben. Esta é a tua segunda época no Campeonato de Portugal. Fala-nos um pouco do teu percurso até chegares ao Vilafranquense.

Ruben Freitas: Como senior, comecei no Braga B, assinei dois anos de contrato profissional, mas acabei por ficar lá só um ano, também devido à lesão que tive, a operação não correu como esperado e isso afetou o meu rendimento, o que me levou à saída do clube. Rescindi no segundo ano de contrato para poder jogar com mais regularidade. Fui para o Salgueiros e lá consegui afirmar-me. Joguei com regularidade e no fim do ano surgiu a oportunidade de ir para Chipre, Segunda liga. Estive lá 6 meses... entretanto, surgiu uma proposta da Polónia que decidi aproveitar, as coisas não se concretizaram com muitos problemas burocráticos no meio. Fiquei sem clube durante algum tempo e cheguei a Gibraltar, através de um contato amigo. Fui campeão de Gibraltar nesse ano. Até que assinei pelo Vilafranquense pois queria voltar ao meu país.

AMBIDESTRO - Como está a ser a tua experiência no Vilafranquense? Como descreves o clube?

Ruben Freitas - A experiência está a ser muito boa, cheguei ao clube o ano passado e consegui mostrar o meu valor. No campeonato as coisas não correram tão bem a nível coletivo, mas fizemos uma grande prestação na taça de Portugal, ao eliminar o Paços de Ferreira em casa e caímos de pé frente ao Vitória de Guimarães ao perder por 1 a 0. Este ano fomos eliminados da Taça e ficou um sabor amargo. Quanto ao campeonato estamos a fazer uma excelente prestação e vamos lutar jogo a jogo para atingir os nossos objetivos. O Vilafranquense é um clube organizado, com pessoas muito competentes atrás dele. O clube é uma montra para os mais jovens e tenho a certeza que num futuro próximo estarão onde ambicionam estar, nas ligas profissionais

AMBIDESTRO - Nas camadas jovens representaste clubes como o Sporting e o Sporting de Braga. Tens o sonho de voltar a vestir a camisola de um deles?

Ruben Freitas: Sim claro, é um sonho para mim representar grandes clubes como o Sporting e o Sporting de Braga.

AMBIDESTRO - Aventuraste-te fora do país, mais concretamente no Chipre e em Gibraltar. Como foi essa mudança? Alguém te acompanhou ou foste sozinho?

Ruben ao serviço do Lincoln Red Imps onde foi campeão.

Ruben Freitas: A mudança foi repentina, estava a jogar no Salgueiros as coisas correram bem e no fim do ano surgiu a oportunidade de jogar fora do país, no Chipre, decidi embarcar nessa aventura. Fui com um colega que jogava comigo no Salgueiros, mas entretanto um mês depois, ele teve de abandonar o clube e fiquei sozinho lá. Basicamente estive lá sozinho o tempo inteiro. Para Gibraltar, estava sem clube nessa época e um amigo ajudou-me a ingressar no Lincoln Red Imps. Fui sozinho, mas no clube tinha mais dois portugueses que me ajudaram a integrar.


AMBIDESTRO -
 Quais as principais diferenças que encontras entre o futebol desses dois países e o português? 

Ruben Freitas: Sem dúvida a principal diferença que encontrei foi a qualidade, o futebol em Portugal tem muita qualidade.

AMBIDESTRO - Como te descreves enquanto jogador?

Ruben Freitas: Sou um jogador competitivo, rápido, com bom cruzamento e com "pulmão".

AMBIDESTRO - E a tua preparação para os jogos? Algum segredo?

Ruben Freitas: Oiço música, faço alguns exercícios de prevenção de lesões antes mesmo do aquecimento e alongo um bocado.

AMBIDESTRO - Quais são os teus objetivos para o futuro?

Ruben vai na segunda época ao serviço do Vilafranquense.

Ruben Freitas: O meu objetivo principal neste momento é chegar à primeira liga, quero muito chegar lá e ser reconhecido em Portugal para depois talvez conseguir alcançar outros voos.  

AMBIDESTRO - Qual é o teu maior sonho no futebol? Tens o desejo de vir a jogar em algum clube específico?

Ruben Freitas: Jogar num dos principais campeonatos europeus, mas também jogar num dos grandes de Portugal.

AMBIDESTRO - Sendo jogador do Campeonato de Portugal... és jogador a tempo inteiro ou tens outra ocupação?

Ruben Freitas: Sou jogador a tempo inteiro. Estou focado nos meus objetivos enquanto jogador.

AMBIDESTRO - Depois do final da carreira como futebolista quais são os teus objetivos?

Ruben Freitas: Se tudo correr bem, gostaria de abrir um negócio onde me pudesse ocupar e também orientar a minha vida, porque a carreira de jogador de futebol é muito curta.


 

FORA DAS QUATRO LINHAS 

Prato favorito: Arroz de marisco 
Música favorita: R Kelly - World's Greatest
Filmes favoritos:
Equalizer 

Tempos livres: Cinema
Talento escondido: Não tenho
Ídolo de infância: Avó

Treinador mais marcante: Tiago Capaz - Sporting CP
Melhor jogador da atualidade: Cristiano Ronaldo
Melhor equipa que viste jogar: Nápoles 2017/18

Este jovem jogador é sem dúvida um dos bons talentos de futuro do futebol nacional.

Em meu nome pessoal quero agradecer a disponibilidade e simpatia do Ruben. Desejo-te as maiores felicidades pessoais e profissionais.

Junte-se a nós no facebook em AMBIDESTRO

Ricardo Rocha Cruz

Confiante, resolvido consigo mesmo e ousado. Prazer, chamo-me Ricardo Cruz. Atualmente trabalho na RTP-AÇORES. Pelo caminho ficou uma passagem de três meses pela secção de desporto do Jornal de Notícias.
Bem-vindos ao meu novo projeto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.