Benfica ergue a Taça de Portugal pela 26ª vez

O Benfica bateu este domingo o Vitória de Guimarães no Jamor por 2-1 e assegurou a 26ª Taça de Portugal num jogo marcado por uma elevada intensidade e agressividade do iníco ao fim, bem como por um elevado número de oportunidades de golo.

Com golos de Raúl Jiménez ao minuto 48′ e de Salvio aos 53′ depois de cruzamento de Nélson Semedo, o Benfica terminou a época 2016/2017 com mais dois títulos no palmarés. O Vitória de Guimarães ainda reduziu por intermédio de Zungu aos 78′ minutos, voltando a marcar aos encarnados depois de quatro anos sem o conseguir.

Os vimaranenses entraram muito bem na partida e tiveram várias oportunidades de golo durante o jogo, tal como as águias, mas foi o Benfica a levar a melhor na hora do apito final depois de uma entrada demolidora na segunda parte. Foi, de resto, uma partida de grande nível, à altura da ocasião e sem nenhuma equipa verdadeiramente dominante, tendo sido, portanto, uma vitória de quem mais soube concretizar.

O jogo ficou também marcado por um ritmo muito intenso e forte agressividade nas disputas de bola, com Fejsa e Hurtado a saírem lesionados na primeira parte. A segunda metade manteve o mesmo registo agressivo e intenso, acabando também por fazer com que Hernâni se juntasse à lista das lesões. No fim, foram exibidos seis cartões amarelos ao todo.

O Vitória de Guimarães perdeu assim a oportunidade de vencer o troféu pela segunda vez na sua história ao não conseguir derrotar os encarnados, tal como tinha feito na edição de 2012/2013. É já a sexta final da prova disputada pelo conjunto de Guimarães.

Esta final teve particular destaque também pelo facto de ter sido o primeiro jogo oficial em Portugal a utilizar a tecnologia do vídeo-árbitro, à qual Hugo Miguel recorreu para decidir um lance duvidoso na grande área dos vimaranenses.

Termina assim a 77ª edição da prova rainha, que em toda a sua história teve 12 vencedores distintos. Ao Benfica pertence o maior número de edições vencidas, o maior número de jogos disputados (433) e o melhor ataque (1417 golos) de sempre da prova.

Revê aqui os golos:

1º Golo – Minuto 48′ Raul Jiménez (1-0)

 

2º Golo – Minuto 53′ Salvio (2-0)

 

3º Golo – Minuto 78′ Zungu (2-1)

Cámi Rodrigues

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e Mestre em International Management pela Nova School of Business and Economics. 23 anos e residente na Amadora. Mais conhecido por Cámi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.